Cidades

CIDADES

VEREADOR QUE SE VENDE NÃO PODE SER REELEITO

sexta-feira, 18 de março de 2016

/ Por: ITAPEBINOTICIAS.COM / WHAT (73)9 8203-7072
Vereador foi eleito para ser porta voz do povo, com a finalidade de lutar pelos objetivos e anseios de uma comunidade, como todo.
Cabe ao vereador, expor os problemas da comunidade e buscar providências junto aos órgãos competentes.
Mas não é só isso. Cabe-lhe também a função de fiscalizar as contas do Poder Executivo Municipal, os atos do Prefeito, denunciando o que estiver ilegal ou imoral à população e aos órgãos competentes. Portanto, o vereador é o fiscal do dinheiro   público.
Um dos pré-requisitos básicos da democracia é a existência de um Poder Legislativo forte e realmente independente. Sem isso, a democracia é deficiente, capenga. No Brasil, apesar das leis falarem claramente em “poderes independentes e harmônicos entre si”, ainda falta muito para que isso vire realidade.
E aqui fica a pergunta: será que o vereador que presta apoio político incondicional ao Prefeito em troca de “benefícios” pessoais, exercerá livremente a função de fiscalizá-lo? Não. E é isso que acontece na maioria das cidades brasileiras. Isso precisa ser mudado.Vereador deve ser independente, atuante, polêmico, e deve sempre ter a coragem de concordar com o que considerar certo e discordar do que considerar que esteja errado. Deve agir com conhecimento e desarmado de ódios ou rancores.
É isso que a população deve observar e cobrar de seus representantes. Aliás, a população precisa frequentar as reuniões dos Legislativos Municipais, para saber como estão se comportando os “representantes do povo”.
Mas quando um Vereador não cumpre seu papel e desvia a sua conduta e faz acordos políticos  não pode ser reeleito.


FONTE: PORTAL GUAIAMUM

Nenhum comentário

Postar um comentário

Mais
© Imprensa
Itapebi Noticias Todos os direitos reservados.