Responsive Ad Slot

Cidades

CIDADES

Crime contra vida de Ronaldo Santana entra nos 20 anos de impunidade: Tribunal de Justiça suspende a realização Júri Popular do ex-prefeito Paulo Dapé

sábado, 3 de dezembro de 2016

/ Por: NOVA RADIO CIDADE FM
O Tribunal de Justiça da Bahia suspendeu, na tarde desta sexta-feira, 02, o Júri Popular do ex-prefeito de Eunápolis Paulo Dapé e outros envolvidos, que estava designado para a próxima segunda-feira, 05 de dezembro. A decisão foi prolatada pelo desembargador Pedro Augusto Costa Guerra. O Júri estava marcado pelo juiz da Vara Crime da Comarca de Eunápolis, Otaviano Andrade Sobrinho. Inclusive com os jurados já sorteados.

Conforme decisão do TJ/BA, através Habeas Corpus impetrado por Paulo Dapé, houve falha na escolha dos jurados. Destaca-se que, conforme pode ser observado da Ata de Sessão datada de 22 de novembro de 2016, o Juízo adiou a sessão, acolhendo pedido do Ministério Público, e designou o dia 29 de novembro, às 14 horas, para sorteio de dois jurados suplementares, deixando todos os demais jurados intimados para a data 05 de dezembro, e que no dia 25 de novembro, os jurados foram intimados para tomarem conhecimento sobre a escolha dos novos jurados. Disse os advogados de Paulo Dapé que houve máculas diversas desde a formação dos jurados convocados, aos prazos, e a forma estabelecida na Lei. Fatos que impedem a realização do Tribunal do Júri.
O crime contra o radialista Ronaldo Santana, do qual Dapé está acusado, aconteceu na manhã do dia 09 de outubro de 1997,  quando a vítima foi atingida por quatro disparos à queima-roupa, quando estava indo para a emissora Rádio Jornal, na companhia do seu filho Márcio Alan.
As críticas de Ronaldo contra a administração do prefeito Paulo Ernesto Ribeiro da Silva, o Paulo Dapé, também eram uma constante em seu programa. Ele não poupava policiais, políticos e moradores da comunidade.
Fonte: agazetabahia
Mais
© Imprensa
Itapebi Noticias Todos os direitos reservados.