Editor do VIA41 ingressa na justiça contra calunias de Anaildo Colônia

quinta-feira, 25 de abril de 2019

/ Por: REDAÇÃO
Informações VIA41

Após ser vítima de uma série de ataques do radialista Anaildo Colônia, tanto por meio das mídias sociais quanto na emissora de rádio Super 98 FM de Eunápolis, o editor do site VIA41, jornalista Tássio Loureiro, decidiu registrar um boletim de ocorrência junto à 1ª Delegacia Territorial de Eunápolis, com abertura de processo crime contra o comunicador do meio dia da emissora cultural.

O boletim de ocorrência foi registrado nesta quarta-feira (24/04) quando a vítima prestou depoimento, ao lado do seu pai, também radialista Fábio Loureiro.


Apresentando uma série de provas, inclusive notícias falsas veiculadas, segundo o depoente, por Anaildo Colônia no site www.atosnoticiais.com.br, a vítima disse que “está sendo punida por, no exercício legal de sua profissão, ter divulgado o resultado de uma sentença da justiça em que o radialista foi condenado em mais um processo por difamação e calunia contra um vereador e empresário da cidade”.
Mentiroso contumaz, várias vezes condenado pela justiça, Anaildo se sentiu incomodado, passando, desde então, a divulgar sem provas, depoimentos unilaterais da ex-sogra do jornalista Tássio Loureiro, em uma queixa crime datada de 2015, quando a vítima ingressou na justiça pela guarda compartilhada da filha, cujo nome será mantido em sigilo para proteger a criança.

Ao cabo da demanda judicial, Tássio obteve a guarda compartilhada da filha, o que demonstra que, pelo julgamento das autoridades locais, ele detém conduta ilibada e equilíbrio emocional e financeiro suficiente para manter a menina. “Inconformada com o resultado”, disse ele, “a ex-sogra promove contra mim uma séria de ataques caluniosos, inclusive com registro na polícia de acusações jamais comprovadas”.

“As matérias que Anaildo divulga contra mim são baseadas apenas nos depoimentos de minha ex-sogra. O radialista jamais ouviu minha versão, ou mesmo a versão da justiça, e quando eu estive na rádio para tentar amigavelmente esclarecer a questão, armaram um circo, alegando que eu invadi o local para “dar uma coça” em Anaildo, sendo que o diretor da rádio, Wallas Torres, que me atendeu na portaria, não me deixou entrar no estúdio. Tudo não passou de uma farsa”. Alega Tássio Loureiro.

REPÚDIO

O editor do site VIA41, disse ainda que “vê com repúdio e muita preocupação a divulgação de acusações de forma prematura e desprovida de quaisquer provas documentais ou testemunhais por parte de Anaildo Colônia e da emissora que dá sustentação a todo esse vandalismo e que, inclusive, associa a sua imagem profissional, de funcionário público e de pai a uma série de mentiras”.

Da imprensa de quem se espera os cuidados essenciais no exercício do bom jornalismo vem uma nota de repúdio contra mim e contra meu pai, assinada pela diretoria da emissora, que sabe que não houve invasão, tendo em vista a presença de uma porta com interfone no prédio da emissora. “Só existe acesso ao local mediante identificação. ” Explicou Loureiro.

Por fim, o jornalista Tássio Loureiro relatou que confia na polícia civil, que vai agora apurar os fatos e também na justiça, onde espera provar sua inocência dentro do devido processo legal e nas instâncias judiciais. “As devidas providências legais já estão sendo tomadas e no devido momento iremos nos posicionar, comprovando minha inocência. ”

O pai do editor, radialista Fábio Loureiro, lembrou que no direito, assim como no radialismo, não se pode abrir mão das garantias da lei. “Em um processo justo, quem acusa precisa ter a obrigação legal e moral de provar. Um profissional de imprensa que age diferente disso, que aceita que essas garantias sejam aviltadas porque não gosta do acusado, além de uma enorme falta de comprometimento com a verdade, mostra a falta de isenção”. Desabafou.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Mais
© Imprensa
Itapebi Noticias Todos os direitos reservados.