6ª Coorpin de Itabuna reduz homicídios em 33% neste ano

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

/ Por: REDAÇÃO

A 6ª Coorpin, com sede em Itabuna, comemora a redução nos números de homicídios nas cidades que ela cobre. São 175 assassinatos em 2019 contra 261 em 2018 (uma redução de 33%). Os crimes contra a vida ocorrem por discussões banais, passionais, mas o principal responsável por essa grande quantidade de mortes é a guerra de facções criminosas Raio A, DMP e Raio B. As cidades que mais reduziram os homicídios na 6ª Coorpin foram: Itabuna em 17%, Camacan 50%, Barro Preto 81%, Ibicaraí 51%, Coaraci 49% e Arataca 55%. Já as cidades que aumentaram os homicídios foram: Jussari 150% e Itajuípe 30%. 

Vamos aos números de homicídios em todas as cidades da 6° Coorpin em 2019: Itabuna 88 Assassinatos; Itajuípe 13; Camacan 11; Jussari 10; Buerarema 7; Ibicaraí 5; Coaraci 5; Almadina 4; Arataca 5; Santa Luzia 4. Mascote 6; São José da Vitória 4; Santa Cruz da Vitória 1; Itaju do Colônia 4; Pau Brasil 3; Barro Preto 3; Itapé e Floresta Azul 1. As facções brigam por espaço nas cidades da região, exemplo é a pequena Pau Brasil que em Setembro foi bastante cobiçada por facções, causando mortes e tiroteios. Outro município que vive em guerra é Jussari. Com apenas 7 mil habitantes ela tem 2 facções brigando por território -de um lado, o Raio B, expulso de Itabuna, e o DMP. 

Muitas cidades estão há muito tempo sem registrar homicídios, exemplo é Itabuna com 16 dias sem registro. Mas tiroteios vêm ocorrendo com intensidade nos últimos dias. Hoje o palco do terror foi entre Corbiniano Freire (Pau Caído) e o Novo Horizonte. Os criminosos da facção DMP, do Pau Caído, invadiram o Novo Horizonte para matar rivais do Raio A, mas recuaram ao ser surpreendidos com tiros de grosso calibre. Em 2012, Ana Ketlen e em 2016, Davi, duas crianças morreram em ataques nessa área.

fonte/ verdinho

Nenhum comentário

Postar um comentário

Mais
© Imprensa
Itapebi Noticias Todos os direitos reservados.